GP1

Piauí

Escolas da rede estadual do Piauí serão monitoradas por câmeras

O projeto foi apresentado na terça-feira (24) pelo secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, ao governador Wellington Dias.

As escolas da rede estadual de ensino terão monitoramento por câmeras. O projeto, que faz parte do PRO Educação, foi apresentado ao governador Wellington Dias, nesta terça-feira (24), pelo secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, e equipe técnica da Seduc.

“O PRO Piauí é a favor de melhorar e desenvolver o Piauí na área econômica e social. Para isso, trabalhamos essa agenda na linha do PRO Educação, no qual o objetivo é a modernização com tecnologia avançada por meio de câmeras de monitoramento e uma central voltada para a segurança do aluno, professor, funcionários e do patrimônio”, disse o governador.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington Dias Governador Wellington Dias

Wellington Dias ainda ressaltou, que “é um investimento para garantir que tenhamos a integração segurança e educação com o uso da tecnologia avançada. A High Vision já é uma parceira do Estado e que garante as condições dessa tecnologia avançada”, disse.

  • Foto: Alef Leão/ GP1Ellen Gera Ellen Gera

De acordo com o secretário da Educação, Ellen Gera, com a melhoria da infraestrutura das escolas pelo PRO Piauí há a necessidade de assegurar tanto o patrimônio quanto a segurança dos alunos, professores e funcionários. “O PRO Educação fará um conjunto de investimentos nas escolas na ordem de infraestrutura, mas também em equipamentos. Teremos mobílias e equipamentos novos, muita tecnologia em nossas escolas e tudo isso gera um patrimônio considerável que precisa ser zelado. A segurança é um ponto essencial nesse quesito do PRO Educação. A ideia é que o patrimônio da escola esteja seguro, mas, principalmente, seja ela segura para os estudantes e profissionais”, enfatizou Ellen Gera.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.