GP1

Piauí

OAB Piauí é contra ponto facultativo concedido pelo Tribunal de Justiça

O presidente da instituição, Celso Barros ressaltou que a advocacia já sofreu vários prejuízos e, agora, sofre mais uma vez com essa decisão.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Piauí (OAB-PI), Celso Barros Neto, se posicionou nesta terça-feira ((09), contra a decisão do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), que decidiu estabelecer ponto facultativo nos dias de Carnaval; 15, 16 e 17. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (08).

Conforme Celso Barros, ele esteve em reunião com o presidente do TJ-PI na última semana, discutindo a necessidade de manter os prazos processuais e não conceder os dias correspondentes ao feriado de Carnaval.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Celso Barros
Celso Barros

“Inclusive, na reunião com o desembargador desembargador José Ribamar Oliveira, ressaltamos a importância do Tribunal não conceder o feriado, assim como fez o executivo, levando em conta, além da pandemia, os vários dias que tiveram os prazos suspensos. Então, acreditamos que esses feriados não seriam cedidos, até para que não houvesse mais morosidade e que fossem respeitadas as orientações governamentais de combate à covid-19”, pontuou o presidente da OAB-PI.

Celso Barros ressaltou ainda que a advocacia já sofreu vários prejuízos e, agora, sofre mais uma vez com essa decisão. “Iremos solicitar imediatamente que o TJ-PI reveja esse ato, pois não é razoável nesse momento em que o executivo diz que não devem ter feriados e o Judiciário concede”, finalizou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.