GP1

Esportes

Atlético-MG sofre virada do Atlético-GO e perde invencibilidade

A última derrota do Atlético-MG na competição havia acontecido no dia 27 de junho.
Por Estadão Conteúdo

Prestes a completar um turno, a invencibilidade de 18 jogos do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro foi derrubada de forma emocionante na noite deste domingo, em jogo da 27ª rodada contra o Atlético-GO. O jogo aconteceu no estádio Antônio Accioly e terminou com vitória dos mandantes por 2 a 1. O zagueiro Oliveira marcou três minutos depois de entrar e virou a partida para os goianos aos 35 do segundo tempo.

A última derrota do Atlético-MG na competição havia acontecido no dia 27 de junho. O time mineiro segue na liderança, com 56 pontos. O tropeço pode acirrar a briga pelo título, já que o Flamengo ainda joga na rodada.

A invencibilidade do líder não foi o único tabu quebrado na noite. O Atlético Goianiense voltou a vencer em casa na temporada após 10 jogos (7 empates e três derrotas). A vitória leva o Atlético-GO a 34 pontos, na 10ª colocação.

O jogo começou com o time visitante tendo mais controle da partida e também com polêmica. Logo aos 5 minutos, um cruzamento de Nacho Fernández foi cortado por Baralhas e os jogadores e comissão técnica do Atlético-MG ficaram pedindo toque na mão. O árbitro Raphael Claus foi conferir no VAR e não marcou pênalti.

Bastante brigado, o jogo teve o time mineiro como principal articulador das jogadas. Trocando passes no campo de ataque, o Atlético-MG chegou, mas não conseguiu furar a linha de marcação dos mandantes para criar chances claras de perigo. E foi o Atlético-GO quem fez o goleiro adversário trabalhar. Na altura dos 33 minutos, Everson defendeu boa chegada de Janderson e, na sequência, caiu para espalmar chute de Zé Roberto. O jogo foi para o intervalo empatado sem gols.

O segundo tempo começou truncado, mas a partida ficou mais aberta após o Atlético-MG abrir o placar aos 13 minutos. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Nathan Silva, ex-Atlético-GO, cabeceou para baixo e marcou 1 a 0.

Os visitantes perderam uma chance de ampliar com Allan, que recebeu bom passe de Hulk, mas furou. No minuto seguinte, aos 19, veio o empate do Atlético-GO. O adversário saiu jogando errado e Marlon Freitas tocou para Janderson finalizar rasteiro e fazer 1 a 1.

Apoiado pela torcida, o Atlético-GO segurou o ímpeto do líder e foi buscar a virada aos 35 minutos, com o zagueiro Oliveira, que havia acabado de entrar. Após a zaga afastar cobrança de escanteio, Janderson chutou forte para o meio, a bola cruzou a área até chegar em Oliveira, que dominou e bateu forte para o fundo do gol. O Atlético-MG pressionou em busca do empate, mas não obteve sucesso.

O próximo jogo do Atlético-MG será pela Copa do Brasil, na quarta-feira. O time mineiro receberá o Fortaleza no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, às 21h30, pelo jogo de ida da semifinal. Pelo Brasileirão, o Atlético-MG joga em casa contra o Cuiabá no próximo domingo, às 16h. O Atlético-GO volta a campo na segunda-feira (25) para duelo contra o Grêmio, novamente no estádio Antônio Accioly, com início às 20h, pela 28ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO 1 x 2 ATLÉTICO-MG

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel; Arnaldo (Oliveira), Wanderson, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Baralhas (Marlon Freitas) e Janderson; André Luís (Jefferson), Zé Roberto (Montenegro) e Ronald (João Paulo). Técnico: Eduardo Souza.

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga (Hyoran), Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê (Dylan Borrero), Allan, Zaracho (Calebe) e Nacho Fernández; Keno (Eduardo Sasha) e Hulk. Técnico: Cuca.

GOLS: Nathan Silva, aos 13, Janderson, aos 19, e Oliveira, aos 35 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO: Zé Roberto.

ÁRBITRO: Raphael Claus (SP).

RENDA E PÚBLICO: Não disponíveis.

LOCAL: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO).

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.