Teresina - PI

Kleber Montezuma pode enfrentar o próprio irmão na disputa pela prefeitura

O professor Gervásio Santos (PSTU), deve ser o nome escolhido da sigla para concorrer ao cargo de prefeito, assim, vai bater de frente com o irmão, Kleber Montezuma, candidato de Firmino Filho.

Thais Guimarães
Teresina

Eleições municipais se aproximando e uma disputa pode chamar bastante atenção na corrida eleitoral rumo ao Palácio da Cidade de Teresina: o professor Gervásio Santos, presidente do Diretório Estadual do PSTU, deve ser o nome escolhido da sigla para concorrer ao cargo de prefeito e bater de frente com o irmão, Kleber Montezuma (PSDB), candidato de Firmino Filho.

Em entrevista ao GP1 na tarde desta sexta-feira (07), Gervásio explicou que ele e o irmão sempre ocuparam campos distintos na política. “Desde que a gente nasceu, um foi chorando para um lado e outro foi chorando para o outro, é normal essa questão”, declarou.

  • Foto: Reprodução/FacebookKleber Montezuma e Gervásio SantosKleber Montezuma e Gervásio Santos

O professor ressaltou que Kleber Montezuma faz a linha da política tradicional, enquanto ele sempre atuou no campo da esquerda. “Na verdade, o Montezuma sempre teve a tendência de estar nos chamados partidos tradicionais, a princípio ele foi do PCdoB, mas depois rompeu e foi para a ala do Wall Ferraz e de lá pra cá vem seguindo essa política tradicional”, afirmou.

Gervásio teceu críticas ao modelo de política e de gestão de Montezuma, que por muitos anos ocupou o cargo de secretário municipal de Educação de Teresina. “O programa dele é de privatizar a educação, e ele agora infelizmente seguiu o rumo de ser o candidato do Bolsonaro em Teresina, porque assim que ele foi indicado pelo Firmino, teve a ligeireza de querer beijar as mãos do Ciro Nogueira, que é o principal defensor do Governo Bolsonaro no Congresso Nacional”, criticou.

No entanto, o líder do PSTU enfatizou que trata com muita naturalidade as divergências políticas que tem com o irmão. “Trato com muita naturalidade e ele também. Como a gente vai discutir programa de cidade e não programa pessoal ou familiar, estamos muito tranquilos, é natural, normal, ele respeitando de um lado e eu respeitando do outro”, frisou.

Ele informou que o PSTU ainda não oficializou sua candidatura (o martelo será batido na próxima semana), no entanto, seu nome é o mais cotado. “Alguns nomes foram colocados, tem o próprio Geraldo Carvalho, que já foi candidato, mas a tendência maior é pelo meu nome. Vamos bater o martelo na próxima semana lá para o dia 10 de agosto”, pontuou.

Por fim, Gervásio reforçou os ideais defendidos por seu partido. “Somos contrários ao Governo Federal e ao Governo do Palácio da Cidade, nós defendemos uma Teresina para a população mais carente e para a classe trabalhadora, seguimos outro rumo, defendendo uma educação pública, democrática e laica”, concluiu.