GP1

Teresina - Piauí

Quatro partidos aliados a Wellington Dias devem sobreviver em 2022

Para Câmara deverão se manter apenas MDB, PT e PSD. Para Alepi, seria acrescido ao trio o Solidariedade.

Existe uma verdadeira corrida de partidos aliados em busca de uma orientação do governador do Piauí Wellington Dias (PT-PI) quanto a formação da chapa proporcional para as eleições de 2022. Um interlocutor do Palácio de Karnak confidenciou ao GP1 nesta sexta-feira (28), que o governador já apresentou uma estratégia preliminar, caso as regras eleitorais em vigência se mantenham inalteradas no ano que vem.

Com o fim das coligações a tendência é que dos partidos que hoje compunham a base, apenas três, MDB, PT e PSD, consigam se manter para a disputa por vagas na Câmara Federal no próximo ano.

Foto: Lucas Dias/GP1Wellington Dias
Wellington Dias

Para a disputa por cadeiras na Assembleia Legislativa do Piauí, a estratégia englobaria apenas quatro partidos, MDB, PT, PSD e Solidariedade. Em isso ocorrendo, os deputados que integram as demais siglas precisariam buscar abrigo em uma das legendas que se mantiverem.

Ordem é enxugar

O governador Wellington Dias tem evitado falar em política, mas internamente admite que a solução para o impasse proporcional provocado pelo fim das coligações, é justamente trabalhar com uma base mais enxuta.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.