GP1

Campo Maior - Piauí

Jogadores denunciam injúria racial em jogo entre Caiçara e Campo Maior

O caso aconteceu no primeiro tempo e foi relatado em súmula pela árbitro da partida. Goleiro alertou juiz

O clássico entre Caiçara e Comercial, ocorrido no último sábado (04), teve uma série de intempéries, apesar da vitória do Leão por 3 a 1 sobre o Bode. A partida, que aconteceu em Campo Maior, no Deusdeth de Melo, foi válida pela segunda rodada do Campeonato Piauiense Série B. Invasão do estádio por torcedores, pedras arremessadas e ofensas racistas foram vistas por jogadores durante o jogo.

O último caso aconteceu ainda durante o primeiro tempo, quando torcedores começaram a proferir ofensas racistas contra o volante do Comercial, Everton Pulmão. O goleiro da equipe, Evandrízio, relatou o fato ao árbitro do jogo. Em entrevista ao GP1, o camisa 1 do Bode narrou o que houve.

“Foi bem no começo do jogo, que estava pegado pelo fato de ser um clássico, e do lado direito da minha barra, onde ficam os banheiros, um rapaz que eu não sei quem é, estava lá e ficou xingando nosso volante de macaco. Aí eu escutei e pedi para o árbitro parar o jogo. Eles viram minha reação e que a equipe ficou revoltada”, disse.

Na súmula da partida, o árbitro Ideilon Helton Alves Lima relatou o caso. “Aos 23 minutos do primeiro tempo, fui informado pelo goleiro da equipe do Comercial Atlético Clube, que na arquibancada havia uma pessoa cometendo injúria racial contra seu companheiro o chamando de “macaco”. Informo ainda que a pessoa citada pelo goleiro saiu do estádio e que não foi identificada”.

Foto: Divulgação/FFPSúmula preenchida pelo árbitro da partida Ideilon Helton Lima
Súmula preenchida pelo árbitro da partida Ideilon Helton Lima

Em nota, o Caiçara fez um pedido de desculpas pelo fato que convidados da equipe alvirrubra não tiveram sua entrada permitida. De acordo com os protocolos da FFP, somente 50 integrantes de cada equipe, incluindo atletas, podem estar nos locais das partidas.

Através de sua assessoria, a Federação de Futebol do Piauí informou que, sobre o ocorrido, o árbitro paralisou o jogo e pediu que pessoas fossem verificar e, ao chegar no local, o torcedor já havia saído. O caso será encaminhado ao Tribunal de Justiça Deportiva (TJD-PI).

Problemas durante a partida

O regulamento da Federação de Futebol do Piauí (FFP), assinado pelos clubes antes do início da competição, prevê que as partidas devem ocorrer com portões fechados, sem a presença de público.

Torcedores pularam o muro do estádio, ainda no primeiro tempo e assistiram ao jogo nas arquibancadas. A PM foi responsável por retirar os torcedores. Ainda na partida, um homem foi detido pela Polícia Militar por arremessar pedras na praça esportiva, ele foi encaminhado à delegacia da região.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.