GP1

Política

Aliança entre PSB e Wellington Dias ocorreu após pedido de Lula, diz jornal

O ex-presidente busca o retorno de alianças com partidos a exemplo do PSB, mirando as eleições de 2022.

Com a proximidade e as especulações das eleições presidenciais de 2022, o ex-presidente Lula (PT) busca retomar as alianças com o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o apoio do partido começou pelo Piauí com o retorno do ex-governador Wilson Martins (PSB) à base de Wellington Dias (PT) com direito a ocupar uma secretaria na gestão do petista. A informação foi revelada pelo colunista Lauro Jardim, do Jornal O Globo.

Desde que voltou ao jogo político após o Supremo Tribunal Federal (STF) anular suas condenações, Lula escalou o governador do Piauí para fazer pontes entre os partidos de Centro como o PSDB e MDB e além disso, retomar alianças com partidos de esquerda, como o PSB.

Foto: Reprodução/TwitterWellington Dias e Lula
Wellington Dias e Lula

As articulações de Wellington, além de envolver Wilson Martins, também abordam o vice-prefeito de Teresina, Robert Rios, que não demonstrou indisposição em relação ao retorno da aliança. Martins é presidente estadual do PSB e é um dos nomes cotados para assumir um cargo no Palácio de Karnak.

Reunir ex-presidentes

A intenção de Lula também é também reunir outros ex-presidentes – como Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB) – na busca por uma influência internacional que possa ajudar o País a conseguir vacinas e insumos para a produção de imunizantes contra a covid-19.

“É um privilégio”

Em março deste ano, ao GP1, o governador do Piauí destacou a envergadura de Lula e afirmou que ter sido escalado neste momento é um privilégio e uma grande responsabilidade. “Qualquer missão vinda do maior líder popular do Brasil e um dos mais importantes líderes do mundo é um privilégio e grande responsabilidade”, disse.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.